Paulo Moreira Escritor

O que você NÃO quer em sua história?

Já parou para pensar sobre isso? Essa não é uma pergunta inútil. Saber exatamente o que você não quer é muito importante pra você não se perder num excesso criativo e pra história ficar coerente, além de forçar a sua mente a buscar soluções criativas. Reflita sobre isso toda vez que se sentir travado ou desanimado com a própria história.

Você quer que herói vença, mas não quer o vilão morto ou louco no fim? E se o herói tirar os poderes do vilão? E se o vilão entrar numa jornada de redenção com o herói como o ponto chave?

Você não quer uma história arrastada? Que tal usar linguagem simples, parágrafos não tão longos, diálogos comuns?

Você quer que a mocinha termine junto do mocinho, mas não quer que o mocinho seja um príncipe encantado clichê? O que ela gostará nele então? Como se completarão (se precisarem se completar)? O que ele precisa fazer para conquistá-la? Com certeza não vai ser entregar rosas e bombons, abrir portas ou cobrir poças d'águas com o casaco pra ela passar.

E isso vale pro worldbuilding também? Com certeza! Você não vai perder tempo com coisa desnecessária. Se você não quer falar sobre rochas, não vai perder tempo com geologia. Se não quer tramas políticas, não vai perder tempo criando várias leis e títulos estilo GoT. Se não quer abordar religião ou mitologia, não vai criar um panteão com 2000 divindades.

O mesmo vale para os personagens de sua história. Toda vez que você não souber o que fazer com eles, em vez de se perguntar "o que ele faria?", se pergunte "o que ele NÃO faria?". Isso vai te dar várias soluções coerentes ao personagem.

Tenha sempre em mente o que você não quer. Pode até fazer uma listazinha. Quando terminar sua cena/história, e você achar uma m*rda, reveja a lista. Aí vai poder sussurrar: "Pelo menos, isso eu não fiz 😊."

#dica #conversa

- 1 toast