Paulo Moreira Escritor

Notas engraçadas nas margens de O Sangue da Deusa

Próximo à véspera de Natal de 2012, eu li O Alquimista em apenas um dia, e anotei esse feito. Mas, como diz a nota, eu não gostei muito.

No mesmo mês, estávamos todos preocupados com o fim do mundo (lembra disso?). Eu também, desde setembro:

Será que o mundo vai acabar em 21/09/2012? Espero que não.

E quando o fim de mundo chegou, eu fiz uma piada:

Socorro! Salve-se quem puder. É o fim do mundo! Chamem Socorro!

A piada é que Socorro era uma conhecida minha. Quem nunca fez algo assim que atire a primeira pedra?

Rever essas notas foi como abrir um baú cheio de emoções. Sorri em alguns momentos, em outros me orgulhei de ter superado algo, recordei momentos tristes e livros que me inspiraram. Mas como diz o título desse texto, eu mostrarei as notas engraçadas, porque são as mais interessantes.

A primeira delas aparece no capítulo 3, quando Glaudir finalmente menciona os Servos das Sombras. Eu escrevi em hamarin:

O sono acabou. É o momento de despertar. Finalmente!

Isso porque até ali a história estava muito lenta, era um sonífero. No mesmo capítulo, quando Hargot aparece, desabafei:

Finalmente vou encerrar esse capítulo e começar a explicação. E o melhor, estou gostando da história.

Meus personagens não escapavam de minhas notas irônicas. Quando Abidel aparece rodeado de pássaros, escrevi:

Não é a Branca de Neve. Muito menos a Chapeuzinho. Nem o Mestre dos Magos.

Sobre os sapatos que Glaudir recebeu:

Eles não são hobbits.

porque eu queria que eles andassem descalços, mas exclui isso depois. Enquanto eu escrevia esse mesmo capítulo sobre a chuva que fustigava as Grandes Árvores, a tempestade Sandy fustigava os EUA. Era Halloween. E eu anotei tudo isso.

Quando os ivirezes discutem se Abidel aparecerá na Mata Negra:

É a briguinha...

Quando descrevi o físico "nórdico" de Cristal:

Meu Deus, Cristal é nazista!

Nem o velho Sil, com sua barba branca, escapou:

Papai Noel me trouxe um grande presentinho...

E a mais hilária, em As Batidas do Ankef:

Socorro! Tem fumaça p/ todo lado. É São João mas parece mais um crepúsculo dos deuses!

Eu ri das idades dos ivirezes:

Nossa, eu só percebi isso agora!

Reclamei comigo mesmo por ter terminado Os Mistérios da Mata Negra com um corte abrupto:

Que saco! Não consegui concluí o capítulo! Terminou sem sentido!

E quase desisti da história quando os ivirezes recebem suas armas:

Quase depois de um mês, quero apenas encerrar esse capítulo e depois acho que não vou mais prosseguir, dessa vez para sempre.

Um dia depois, eu já estava escrevendo o próximo capitulo: O Despertar da Serpente.

- 1 toast